segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

DAS COISAS QUE EU QUERO GUARDAR NESTA VIDA

Das coisas que eu quero guardar nesta vida, eu posso citar: minha fé, meu trabalho, minha família, meu melhor amigo James, meu amor, quatro pessoas que nunca faltam em meus espetáculos “Rosali, Maria Marlene, Imaculada e a amiga delas que, desculpe, mas agora não lembro o nome, isso porque elas não vão assistir para bajular minha pessoa, e sim porque gostam do que crio. Posso citar o Renildo meu chapa, meu amigo de cerveja Ailton e por fim meus CDs dos Pet Shop Boys. Nos estreitos corredores de minha vida têm outros que, por si mesmos, já sabem sua importância, mas que não devo citar aqui, pois nas horas de envelhecer, devemos carregar poucas coisas, por este motivo, a peneira fina em minhas escolhas. Não estou tentando dilatar minhas afinidades e muito menos criando uma vitrine de prediletos. Como já disse e talvez posso não ter sido claro: depois de velho a mochila precisa ser leve, então que, além de cuecas, pijamas, sandálias e creme dental, eu leve pessoas e coisas que não me pesam. Nos meus espasmos atuais, com relação a vida, posso dizer que pensei muito e conclui que embora não saibamos quando vamos morrer, o tempo de vida de qualquer cidadão é muito pequeno e que na maioria das vezes, quando se começa a aprender manejar os dias e poupar forças, chegou a hora de morrer. Não venha dizer que estou pensando como velho, não é isso. Mas se for olhar bem, geralmente, é no fim da vida que se aprende. Outra coisa que me incomoda: todo mundo quer aparecer. Mesmo que não tenha, na primeira aparição, o brilho rompante do ego, no fundo mesmo todo mundo quer ser visto. É por isso que eu sou largado e as vezes trato pessoas do meu lado como se fossem eternos aprendizes. Puxa vida: será difícil entender que para ser ter algo, primeiro você precisar ser algo. Para se brilhar no palco, primeiro você precisa ser um bom ator, e isso não fui eu quem disse, foi Bibi Ferreira em uma de sua entrevistas no “Sem Censura”. Eu trabalho com teatro e fico a cada dia mais boquiaberto com o número significativo de pessoas que me aparecem dizendo “eu quero fazer teatro, teatro é minha vida”, porém depois de uns seis meses acham que não brilharam o quando a sua vaidade exigia e decidem por trocar de arte. Estas pessoas geralmente passam por todos os tipos de orientação artística, violão, piano, dança, cinema, mas nunca se acham, porque com apenas um semestre não se adquire nada, a não ser um gosto pela coisa. Isso tudo me faz enfadonho diante de uns e eufórico diante de outros que persistem em algo até não ter mais o que tirar dali. Tem outra coisa que me dá paúra, o cd novo da Beyonce, a insistência do Paulo Coelho e o olhar plastificado do Silvio Santos. Primeiro porque meu ouvido não é privada, segundo porque eu só leio se for bom e terceiro porque a TV deveria entreter aos domingos e não passar filmes de horror o dia todo. Detesto folclore, minhas raízes sempre foram o Rock and Roll. Não consigo imaginar Robert Plant usando afoxé ou calelê para compor Starway to Heaven. Muito menos Rick Wakeman tocando triângulo ou chique-chique para achar as bases de Journey to the Center of the Earth. Estas coisas não combinam comigo. Imagina a desgraça que seria Belle & Sebastian fazendo uma Jam Session tocando “Maricotinha”. Mesmo sendo fã de Maria Betânia, até hoje não entendi porque ela foi colocar logo este nome em seu disco: ”Maricotinha”. Sejam sinceros: Se vocês passarem por um CD Shop e lá tiver um disco com este nome, vocês comprariam? Acho que uma pessoa em sua sã consciência nem pararia para olhar. Bom azedo eu não sou, nem estou passando por momentos de acidez, mas de uma coisa podem ter certeza: no meu prato não vai merda não, e, no entanto, eu nem ligo se comerem isto do meu lado.

ESTOU POSTANDO HOJE VÍDEOS DE DOIS MONSTROS DA MÚSICA DE VANGUARDA.
OS FRANCESES DO HOLDEN E EM SEGUIDA BELLE & SEBASTIAN

HOLDEN - CE QUE JE SUIS


BELLE & SEBASTIAN - MARY JO


Obrigado pelo interesse em ouvir coisas novas.
Até o próximo post.

3 comentários:

Anônimo disse...

cheguei da rua agora e vim olhar o que escreveste ,e fiquei extremamente feliz por voce ter tocado em coisas e assuntos e pesssoas que temos em comum e sei o significado do que vai no seu coração e quero que saiba que na minha mochila que também começa a se esvaziar tudo isso esta nela. te amo e admiro imesamente .james

Marcos disse...

Ce Que Je Suis
Holden


O Que Sou

Tenho, tenho efetivamente o direito
Tenho efetivamente o direito, também
De falhar, de ir abaixo
Direito até de medir o preço
Mas, o que é isso que acontece comigo?

Eu rio às lágrimas, lacrimejo aos risos
Mas, o que é isso que acontece comigo?

Durmo a bordo de minha cama
Oh Oh Oh como lamento
Não sou o que sou
As paredes têm ouvidos
As paredes falam demasiadamente comigo

Oh Oh Oh! Como odeio
Não sou o que sou
A lua que me vigia
A lua está nas minhas costas

Weverton Andrade disse...

Ameiiiiii!!
sinceridade acho que foi sua melhor postagem, eu acho que foi o melhor textoo!
as vezes eu me pergunto de onde você tira tanta força para seguir em frente, o mundo da arte hoje tras tanta dificuldades, e vejo em você um exemplo para nunca desistir dos meus sonhos...



ADorei a musica: CE QUE JE SUIS, quero ver se eu consigo acha-la!