domingo, 10 de outubro de 2010

A PERFEIÇÃO DE "PERFEIÇÃO"

EU ME LEMBRO QUE QUANDO ESTA MÚSICA FOI LANÇADA EU TRABALHAVA NA CAÇULA (LOJA DE DISCOS) ENTÃO RECEBI UM MÊS ANTES DO LANÇAMENTO NACIONAL UM CD SINGLE COM ELA, PARA TOCAR E DIVULGAR. NO MOMENTO EM QUE OUVI EU NÃO ACREDITEI. ERA TÃO BOM E TÃO INOVADOR QUE SENTI MEDO. MAS EU NÃO SABIA O PORQUE DO MEDO. ENTÃO VIERAM AS PROPAGANDAS E CHEGOU O DIA EM QUE O DISCO INTEIRO SERIA COLOCADO Á VENDA. O DISCO CHEGOU NA LOJA EM TRÊS FORMATOS: VINIL, CD E FITA CASSETE. AÍ ENTÃO EU PUDE OUVIR TODO O ÁLBUM E ENTENDER O QUE ESTAVA ACONTECENDO. E EU JÁ SABIA DO QUE ESTAVA ACONTECENDO. EU ESTAVA OUVINDO O CD NOVO DA MAIOR BANDA DE ROCK NACIONAL DE TODOS OS TEMPOS. PAREI E PENSEI: PUXA VIDA: VOU CURTIR ESTE CD DURANTE MUITO TEMPO. ISSO ACONTECEU EM 1993 E ATÉ HOJE OUÇO E NÃO ENTENDO PORQUE O RENATO MORREU TÃO CEDO. MESES DEPOIS FUI A BH VER O SHOW DA TOUR DA LEGIÃO PARA O LANÇAMENTO DESTE CD. VI TUDO, REGISTREI TUDO E GUARDEI COMIGO O CANHOTO DO INGRESSO COMO LEMBRANÇA. COMIGO FORAM PESSOAS QUE NEM LEMBRAM MAIS DISSO, MAS EU NÃO ESQUECI DO SHOW, DA LEGIÃO, DO RENATO E NEM DAS PESSOAS QUE FORAM COMIGO. EU RESOLVI POSTAR ESTE CLIPE AQUI PORQUE ELE NÃO ESTÁ MUITO DISPONÍVEL POR AÍ NA INTERNET E PENSEI QUE ALGUÉM PUDESSE QUERER VER. QUEM SABE O PESSOAL QUE COMPÔS O ELENCO DE “O IMPORTANTE É QUE NOSSA EMOÇÃO SOBREVIVA”. DAÍ EU ME LEMBREI DA HISTÓRIA E ACABEI FICANDO NOSTÁLGICO. FAZER O QUE? ESTOU SOZINHO AQUI MESMO.

video

E SE ALGUÉM QUISER VER A MÚSICA AO VIVO ESTÁ NO VÍDEO A SEGUIR. ESTE VIDEO FOI GRAVADO NO RIO DE JANEIRO, MAS O SHOW QUE EU VI DE BH FOI O MESMO, ACHO QUE 15 DIAS DEPOIS DO RIO.



SE TIVESSE UM SHOW DA LEGIÃO HOJE (ISSO JÁ É VIAGEM MINHA) EU FARIA QUESTÃO DE LEVAR ALGUMAS PESSOAS COMIGO. MAS A LISTA DESTAS PESSOAS COLOCAREI NO PRÓXIMO POST JUNTO COM OUTRO VIDEO BACANA QUE EU ENCONTRAR.

BJOS

JUDITE EM PAZ.

CANÇÃO DE UM MUNDO NOVO



Assisti a algumas imagens do velório do Bussunda, quando os colegas do Casseta & Planeta deram seus depoimentos,
parecia que a qualquer instante iria estourar uma piada,estava tudo sério demais, faltava a esculhambação, a zombaria, a desestruturação da cena,
mas nada acontecia ali de risível, era só dor e a perplexidade, que é mesmo o que causa em todos os que ficam.
A verdade é que não havia nada a acrescentar no roteiro:
a morte por si só, é uma piada pronta.
A morte é ridículo.
Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário.
Tem planos para semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório...
Colocar gasolina no carro e no meio da tarde...
MORRE.
Como assim?
E os e-mails que você ainda não abriu?
O livro que ficou pela metade?
O telefonema que você prometeu dar a tardinha para um cliente?
Não sei de onde tiraram esta idéia:
MORRER...
A troco de que?
Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviram para nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente.
Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego. Mas não desistiu.
Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida, cheio de duvidas quanto à profissão escolhida...
Mas era hora de decidir, então decidiu, e mais uma vez foi em frente...
De uma hora pra outro, tudo isso termina...
Numa colisão na freeway...
Numa artéria entupida...
Num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis...
Qual é?
Morrer é um chiste.
Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida.
Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas...
Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas...
A apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira.
Logo você que dizia: das minhas coisas cuido eu.
Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer.
Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manha.
Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito...
Isso é para ser levado a sério?
Tendo mais de cem anos de idade, vá lá, o sono eterno pode ser bem vindo...
Já não há muito mesmo a fazer, o corpo não acompanha a mente, e a mente também já rateia, sem falar que há quase nada guardado nas gavetas.
ok, hora de descansar em paz.
Mas antes de viver tudo?
Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas.
Morrer é um exagero.
E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas.
Só que esta não tem graça.
Por isso viva tudo que há para viver.
Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da vida...
Perdoe...
Sempre!!



NADA A DIZER, POR HORAS.

JUDITE EM PAZ!

POEMA DO MENINO JESUS



Num meio-dia de fim de primavera eu tive um sonho como
uma fotografia: eu vi Jesus Cristo descer à Terra.
Ele veio pela encosta de um monte, mas era outra vez
menino, a correr e a rolar-se pela erva
A arrancar flores para deitar fora, e a rir de modo a
ouvir-se de longe.
Ele tinha fugido do céu. Era nosso demais pra
fingir-se de Segunda pessoa da Trindade.
Um dia que DEUS estava dormindo e o Espírito Santo
andava a voar, Ele foi até a caixa dos milagres e
roubou três.
Com o primeiro Ele fez com que ninguém soubesse que
Ele tinha fugido; com o segundo Ele se criou
eternamente humano e menino; e com o terceiro Ele
criou um Cristo eternamente na cruz e deixou-o pregado
na cruz que há no céu e serve de modelo às outras.
Depois Ele fugiu para o Sol e desceu pelo primeiro
raio que apanhou.
Hoje Ele vive na minha aldeia, comigo. É uma criança
bonita, de riso natural.
Limpa o nariz com o braço direito, chapinha nas poças
d'água, colhe as flores, gosta delas, esquece.
Atira pedras aos burros, colhe as frutas nos pomares,
e foge a chorar e a gritar dos cães.
Só porque sabe que elas não gostam, e toda gente acha
graça, Ele corre atrás das raparigas que levam as
bilhas na cabeça e levanta-lhes a saia.
A mim, Ele me ensinou tudo. Ele me ensinou a olhar
para as coisas. Ele me aponta todas as cores que há
nas flores e me mostra como as pedras são engraçadas
quando a gente as tem na mão e olha devagar para
elas.
Damo-nos tão bem um com o outro na companhia de tudo
que nunca pensamos um no outro. Vivemos juntos os dois
com um acordo íntimo, como a mão direita e a esquerda.
Ao anoitecer nós brincamos as cinco pedrinhas no
degrau da porta de casa. Graves, como convém a um DEUS
e a um poeta. Como se cada pedra fosse todo o Universo
e fosse por isso um perigo muito grande deixá-la cair
no chão.
Depois eu lhe conto histórias das coisas só dos
homens. E Ele sorri, porque tudo é incrível. Ele ri
dos reis e dos que não são reis. E tem pena de ouvir
falar das guerras e dos comércios.
Depois Ele adormece e eu o levo no colo para dentro da
minha casa, deito-o na minha cama, despindo-o
lentamente, como seguindo um ritual todo humano e todo
materno até Ele estar nu.
Ele dorme dentro da minha alma. Às vezes Ele acorda de
noite, brinca com meus sonhos. Vira uns de pena pro ar,
põe uns por cima dos outros, e bate palmas, sozinho,
sorrindo para os meus sonhos.
Quando eu morrer, Filhinho, seja eu a criança, o mais
pequeno, pega-me Tu ao colo, leva-me para dentro a Tua
casa. Deita-me na tua cama. Despe o meu ser, cansado e
humano. Conta-me histórias caso eu acorde para eu
tornar a adormecer, e dá-me sonhos teus para eu
brincar. (FERNANDO PESSOA)



SABE PORQUE EU CONVERSO CONTIGO OLHANDO DENTRO DOS SEUS OLHOS?
É PORQUE EU NÃO TENHO MEDO DE VOCÊ:
É PORQUE EU TE DESEJO.

Suas dúvidas são traidoras e te fazem perder o bem que podería
conquistar, se não fosse o seu medo de tentar.

Judite em paz.